Novidades

Poeszeja 2





Como já havíamos informado no artigo sobre indrisos (não leu? então clique aqui.), a seção de poesia coletiva, PoeSZeja, desse mês ira postar poemas que seguem esse formato poético. De todos os enviados, selecionamos três.



Para mais informações sobre indrisos, clique aqui.

Boa leitura a todos e desfrutem!

Wellington Souza .
Editor

*


'BASTADOS'
Vaneide Yvon¹
Não, não adianta explicar
explicações não me bastam
nos bastamos

Querermos ser plenos em algo
já é demais
nos bastar já é o bastante

Tropeço do degrau que inventei, ou

Invento degrau para o tropeço: não me basto



VIVER
Viver é desdobrar-se em mil faces
E ao ver uma delas em mil pedaços
Conseguir juntar os cacos

Viver é tentar inúmeras vezes
E quando tentado, pecar sem medo
Viver é guardar segredo

Viver é poder sonhar

E ao acordar, ver o sonho se realizar




LIVROS EM COPACABANA²

Eles estão voltados, triunfantes, para o concreto.
Vidrados na origem dos temores terrenos:
desejos de tudo que ocupam nosso vazio

E as costas apoiadas no fantástico,
na segura ilha em que passeiam
e onde, palavras, transcendem a lexia.

Sem dizer 'como' nem 'o que' devemos fazer,

apenas cintilam vida e assim nos confortam.

²poema em homenagem à estátua de C. Drummond em Copacabana



*
¹ Vaneide Yvon: Sou brasileira e eterna viúva de Lev M. Yvon. Resido atualmente na Rússia, mas em breve regressarei à minha terra natal e pretendo publicar meu livro. Até a presente data, permanecia inédita.




Um comentário: