Novidades

Poemas de Cristiane Grando




quanto silêncio é preciso para fazer um poema?

o silêncio da solidão e das portas,
da imaginação, do mundo,
do vento, das águas e dos gatos



o silêncio do branco

muito barulho para nada

silêncio, silêncio, o silêncio
e algumas palavras


In: Caminantes



os amores de Edgar Allan Poe

Valéry amava Mallarmé que amava Baudelaire
que amava Allan Poe que amava Virgínia
dos cabelos negros como o corvo

Valéry morreu depois de ter projetado o Anjo
sua última inspiração poética
Mallarmé ainda procurava O Livro essencial
quando encontrou a Morte
Baudelaire sofreu uma longa agonia
antes de morrer e ser enterrado
no cemitério de Montparnasse em Paris
e Allan Poe casou-se com Virgínia
que morreu aos 25 anos


In: Caminantes



iniciação

meu amor, minha irmã
no ritmo de teus primeiros passos
de teu sorriso de beleza luminosa e pura
o som do silêncio de amar conheceu o mundo

anjinho de asas invisíveis
de olhos-diamantes

minha boneca em meus braços de criança


In: Caminantes



*

pensas
que sou feita
de carne, ossos, sangue?

não

sou vento, chuva, fogo, nada


In: Fluxus



cicatriz


úmida como o chão de terra
e depois sorrindo
ao sentir o cimento quente nos pés

sol entre as folhas do pessegueiro que sou

rir

e ao chorar rir profundamente

dos teus frios pés nos meus

sob a noite
os cobertores
de neve


In: Titã



autorretrato à moda de Clarice Lispector


tímida ousada

mínima de olhos
nas fotos



In: Gardens



**
Sobre a autora:
Prof.a Dr.a Cristiane Grando é diretora do Centro Cultural Brasil-República Dominicana e Professora de Língua Portuguesa-UASD
Site com seus livros
Página do CC Brasil-República Dominicana no facebook



**
Créditos da imagem

Ao teu silêncio chamo desprezo, por Sónia Cristina Carvalho

8 comentários:

  1. conteúdo poderoso, combinando ternura e tenacidade! muito bom trabalho! um abraço...

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada a Wellington, a toda a equipe do Benfazeja e a vc, Alika querida!
    Boa semana!
    Cristiane Grando

    ResponderExcluir
  3. Belos poemas, Cristiane.Parabéns.

    Um abração
    Geraldo Lima

    ResponderExcluir
  4. Francesca Olivieri Regis18 de fevereiro de 2011 20:38

    Cris, muito bonito!
    Muito sucesso e sempre luz e inspirações, para que sempre seja a nossa inspiração!!
    Beijo
    Francesca e Lucas

    ResponderExcluir
  5. Cristiane, seus poemas são de primeira grandeza. Desculpe ter demorado tanto para vir conhecê-los! Devia ter vindo antes, pois são realmente de valor. Força poética e temas originais. Estou mesmo impressionada, parabéns! Grande abraço

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigada, Francesca, Lucas e Carolina!
    Beijo,
    Cris

    ResponderExcluir