Novidades

DE REPENTE... POEMA





Poema, por Caraguejúnior.


Os poemas a seguir são alguns dos poemas que eu criei de repente, costumo chamar de poemas de "sacada" sacou? ideias rápidas que adentram minha cabeça e acabo escrevendo ou improvisando verbalmente em sarais e récitas. 




BEIJO
Queria
Que
Minha
Língua
Fosse
Um
Pássaro
Veloz
Com
Grandes
Asas
Para

Voar
Rapidamente
Em
Direção
Ao
Céu

Da sua boca....




AMOR ENCHENTE

Choveu um temporal
De você
Aqui em mim
E inundou meu coração...

Deixando várias paixões
Desabrigadas...






A.A Amantes Anônimos

Se teu corpo fosse
Pitú ou Velho Barreiro
Provavelmente eu seria
Um cachaceiro
Embebedar-me-ia
Nas esquinas do teu corpo
Ficaria embriagado de amor
O dia inteiro...



Caranguejúnior


*
Para ler mais contos do autor, clique aqui





Créditos da imagem:
uma boca..., por Carlos Hauck

Um comentário:

  1. Gostei principalmente do 'Amor enchente'. É ótima a sensação de escrever um poemas espontaneamente!! às vezes merecem uma lapidada... noutros, já estão prontos!

    A maioria dos meus 'concisos' forma escritos assim.

    Abraço,

    ResponderExcluir