Novidades

Poemas de Anna Apolinário




Autora convidada.


Estudo para um delírio (Mozarteando)
Ás cinco horas de uma tarde nua e aprazível
Nas veredas do Ponto de Cem Réis
Cá estou a bebericar de meu café cortês
A garçonete me aparece em andrajos de sereia
Sibila-me o verso ó peixe onírico!
Nobre gota de céu marejou meu olho infante:

É Mozart no passeio público
Interrompe seu tropel místico
E vem ter comigo
Ai de mim que não sou poeta!
Acendeu minha cigarrilha
E me trouxe um Blues muito lascivo.



SAPHIRA
Sou toda pétalas
Papoula em riste
Ardente libélula
Me polinizou

Sou toda pétrea
Rara safira
Que a mão do amor
Enfim lapidou



SELENE
Sou lua cheia
Dançando entre ninfas
Um grito minguante
Içando marés

Nua e nova
Rujo ao orbe
Fênix crescente Relampejo lírios.


*

ANNA APOLINÁRIO é natural de João Pessoa, Paraíba, poetisa e graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba.Participou de várias antologias nacionais.Foi premiada com o 4° Lugar no VI Festival de Poesia Encenada do Sesc Paraíba em 2010 com o poema “Dédalo”, no mesmo ano publicou seu primeiro livro, “Solfejo de Eros” pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores (Rio de Janeiro -RJ).Prepara seu segundo livro de poemas com título provisório SAPHIRA.

**

Créditos da imagem: Site olharees - fotografia online
grãos de pólen, por Pedro Casquilho .

Um comentário: