I Concurso Literário Benfazeja
em torno do que amamos: livros e literatura

C'est la vie



Poema de Caranguejúnior!


A vida é bela
Ávida!
A vida é bala
Que abala
Reza vela
Mão que dispara
É tapa na cara
É rara azul a-ra-ra
A vida é cara e coroa
E numa boa
A vida destoa
A vida é bola
Rola e deita
No solo, na sola
Sempre a espreita
Perfeita...
Pretérito mais que estreito
Pingo liquefeito
É leito de rio
A vida e seu fio
A vida é balão
Que o padre se perdeu
Escreveu e não leu
Razão e proporção
Tempo e fração
Na medida (aritmética) do possível
A vida é invisível
Indivisível de um -por todos-
A vida é engodo
A vida é bula
Cabeça sem mula
É trêta!
Remédio tarja preta
Sem contra indicação
A manga chupando o cão
É feitos colaterais
Em doses homeopáticas
A vida é drágea drástica
A vida é bulling
É Zoação
Do foda-se é botão
Se ligue ou off
A vida é chão
Ser tão sertão
A vida é mono
É estéreo
A vida é mistério
A vida é bule
É chaleira
Cinzas da quarta feira
Café expresso
No posto Esso
Amargo até os dentes
A vida é quente
E no ponto
Pronto pro seu consumo
A vida é boxe
Dá o bote
Esconde os garrotes
É bole bole
Mexe mexe
Se remexe
É líquida-dificador
A vida é o humor
É amor...
A vida é bolo
Sem recheio
Cheio de prestigio
E não deixa vestígio
Do dedo que fura o dito
No atrito
Lambe e mela
Da puta é a fela
Menino que trela
Ávida
A vida é bela!


"Só há duas maneiras de viver a vida: a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse milagre."
Albert Einstein 

*

Créditos da imagem: Olhares.com
Sorria...a vida é bela..., por Isabel Gomes da Silva

Nenhum comentário