Novidades

[Vieste...]



Poema de Sel


Vieste; e cheios de silêncio teus olhos
brotaram da sombra que tu eras
como dois relâmpagos, duas ágatas
pendentes sobre teu corpo de esguia
castanheira. Vieste; ascendendo selvagem
das trevas, trazendo nas mãos o som do
deserto ecoando teu nome. E tudo fora
palco para tua dança... até que nada mais
restasse, senão, em mim, a ânsia por teu beijo



*

Créditos da imagem:
foto by Glauber Silva

Nenhum comentário