Novidades

Arquitetando a obra literária: argumento



*Escrita Criativa*

O termo argumento é mais usado no meio cinematográfico para descrever a intenção por trás de um roteiro. Pode-se dizer que essa definição também se aplica na elaboração de um planejamento de obra literária. Algumas editoras, ao receber um manuscrito inédito, pedem para que o escritor envie também o argumento da obra, pois muitas vezes é ele que indica se a obra vale a pena ser lida por inteiro ou não. Daí a importância de escrevê-lo bem.

O argumento é algo semelhante a um resumo que deve abarcar os pontos mais importantes de uma história, certas atitudes dos personagens, algumas falas ou pensamentos e os acontecimentos que guiam o desenrolar da história. Ele deve ser desenvolvido a partir da ideia inicial e da story line.



É também no argumento que deve estar o sentido da história, a ênfase em algumas perspectivas que podem ser irônicas ou dramáticas, o tipo de abordagem que se fará do tema, traços importantes da personalidade dos personagens, diálogos e ações decisivos.

No entanto, ao redigir o argumento de sua obra não é aconselhável se aprofundar demais em subenredos dentro da história ou personagens que não ocupam um papel de destaque. O ideal é se concentrar no essencial.

Pode-se dizer, de maneira mais concisa, que escrever um argumento é o mesmo que explicar o que você quer que as pessoas entendam da sua obra, mas primeiramente é o autor quem deve se perguntar: O que eu quero dizer com a minha história?

Por trás de uma história deve haver uma intenção e o autor deve conseguir vê-la claramente para elaborar a trama. Veja a seguir uma dica para escrever o argumento e tente aplicá-la:

O argumento deve servir para estruturar a sua ideia, por isso tente simplificar essa tarefa. Primeiramente divida sua história em três parágrafos: no primeiro apresente o contexto, ambiente, tempo histórico, caso necessário, e personagens principais; no segundo parágrafo é possível começar a apresentar os fatos e o problema da narrativa; no terceiro parágrafo seguirá o clímax e a conclusão.

A partir desses três parágrafos é possível acrescentar mais texto entre eles conforme o necessário, fazer ligações entre os fatores, adicionar personagens que se mostram necessários, e ir moldando a sua história para torná-la “redonda”. Porém, tente se ater a um limite de duas páginas para não correr o risco de descrever detalhes desnecessários.

Uma boa ideia é ler o argumento depois de pronto para amigos e familiares e tentar despertar-lhes o interesse. Deixe o texto agradável e fácil de acompanhar, afinal, ele será a primeira impressão do seu livro.

Por fim, é necessário lembrar que o argumento não é imutável ao longo da construção da obra. Por mais que ele seja o fio condutor inicial, os insights que acontecem durante a escrita não devem ser ignorados.

*

Créditos da imagem: Burn Book

Nenhum comentário