Novidades

Enfrentando a crise de criatividade




Todo escritor, vez ou outra, enfrenta uma crise de criatividade e se depara com a “folha em branco” e permanece com um projeto inacabado. Mesmo que isso seja completamente normal, a sensação é angustiante. No entanto, esse pode ser um bom momento para pensar no que já escreveu e deixar a história amadurecer nos seus pensamentos.

Alguns autores até preferem ter esse tempo para refletir sobre sua história. Depois de escrever alguma coisa eles guardam o material por um tempo, para só então rever o que foi feito. Essa atitude evita a chamada euforia criativa, quando o escritor fica muito empolgado com uma nova ideia e a vê com certo deslumbre que pode obstruir o senso crítico.

Portanto, o tempo “infértil” da escrita não precisa ser inútil. Ele pode ser usado para meditar sobre o que já foi feito e quem sabe aperfeiçoar alguns detalhes principalmente caracteres de personagens, aperfeiçoar a trama e também pode ser um período de pesquisa de estilo e de tema.

Em outras palavras, a crise de criatividade pode diminuir o ritmo do trabalho, mas faz parte do processo da escrita, é algo inerente a ela. Contudo, quando a dificuldade apertar, quando for difícil escrever até mesmo uma palavra a mais e isso persistir por um período além do ‘saudável”, é possível usar algumas dicas para superar a crise de criatividade.

1 – Não abandone o projeto: É muito tentador, durante uma crise, abandonar o projeto e começar um novo. Faça de tudo para terminar o que você começou, mesmo que seja necessário dar um tempo, mas não cogite abandoná-lo.

2 – Lembre-se de que a crise é perfeitamente natural: normalmente uma crise pode levantar questões como “será que não tenho talento?” ou “talvez isso não seja pra mim”. Por mais que uma história pareça fluir quando a lemos, não se pode esquecer que a escrita não é feita apenas de inspiração, a maior parte é trabalho duro e persistência.

3 – Não seja perfeccionista: escreva sem pensar se está bom ou ruim, escreva qualquer bobagem. Você terá tempo de sobra para reler, apagar e corrigir. O importante é ter conteúdo para isso. E tenha em mente que boa parte desse conteúdo será escrito justamente para se jogar fora.

4 – Busque novas perspectivas: procure ir a lugares diferentes do que está acostumado, eles podem despertar sua criatividade.

5 - Faça muitas anotações: não importa onde você esteja. Se tiver uma ideia, se presenciar uma situação interessante, anote, faça rascunhos, pois eles poderão ser seu ponto de partida em uma crise posterior.


Boa sorte e bom trabalho!


*

Créditos da imagem: Filme Ruby Sparks: A Namorada Perfeita

Nenhum comentário