Novidades

A menina



A menina tem cerca de 18 anos, não muito mais.

Ostenta a pele bem tratada, os olhos são de um verde impossível e o corpo apenas desabrocha dando a sensação de que chegou atrasado.

É linda, tem o olhar amável e lê avidamente um imenso livro de contos fantásticos, presa aos óculos Ray-ban modernésimos e o iPod ligado ao ouvido.

O celular é um instrumento que rola entre seus dedos finos, cheios de anéis.

O cabelo é escovado para o lado e preso num rabo levemente desgrenhado.

Acabou de combinar com uma das vinte e cinco melhores amigas a balada para a sexta à noite e, vez em quando, mexe no telefone e sorri, ostensivamente, escrevendo algo no visor.

O olhar passeia entre o livro e o aparelho e hora ou outra levanta o sobrolho para ver o que se passa do lado de cá da existência.

O telefone toca e ela o atende, levemente. Permeia a conversa com expressões em inglês e cada frase é interrompida com uma saudável risada no final. Desliga-o e volta a ler o livro.

Depois sorve a coca-cola zero até roncar o canudo, fecha o livro, organizando cuidadosamente o marca-páginas, levanta-se, ajeita o cós da calça jeans à altura do quadril, pega a bolsa enorme e colorida e sai arrastando os chinelinhos havaianas rosa-pink.

*

Créditos da imagem: minhavidaemfilmes.com/

Nenhum comentário