Novidades

Poemas do livro Grão




silenciando-te

por que me fazes tanto sofrer?

músculos tensos

me detenho
e choro




serenidade

silenciar a paixão
até deixar de lado
o peso do silêncio teu





poema para tus manos grandes y generosas
o
el amor es una pregunta sin respuesta

“The spreading wide my narrow Hands
To gather the Paradise – ”

Emily Dickinson


tus manos ya no son iguales
a las de antes

manos hechas de luz
divinas como tus ojos
cuando me tocan

mi deseo de ti y el tuyo
conectados por nuestra energía:

mi mano sobre la tuya abierta
la tuya amorosa sobre la mía

después diez dedos entrecruzados
hermanados en luz y deseos

¿cómo explicar
que tus manos son grandes y generosas?
¿con la superficie de la piel?

eres una pregunta sin respuesta

por eso puedo decir:
llegó el amor



(versão traduzida pela própria autora)

poema para as tuas mãos grandes e generosas
ou
o amor é uma pergunta sem resposta


tuas mãos já não são iguais
às de antes

mãos feitas de luz
divinas como os teus olhos
quando me tocam

meu deseo de ti e o teu
conectados por nossa energia:

minha mão sobre a tua aberta
a tua amorosa sobre a minha

depois dez dedos entrecruzados
hermanados em luz e desejos

como explicar
que as tuas mãos são grandes e generosas?
com a superfície da pele?

és uma pergunta sem resposta

por isso posso dizer:
chegou o amor



*

Créditos da imagem: (pode deixar que eu preencho isso)
mãos dadas, por Edgar Coelho

Nenhum comentário