Novidades

Obrigada por partir meu coração



Eu poderia chamar o que aconteceu de dor infernal, mas resolvi variar o nome das coisas que sempre acontecem iguais por aqui, então vou chamar de ‘amor’. E utilizo uma expressão de um famoso norte-americano para dizer com todo carinho, saudade e certeza de que foi um imenso prazer ter o meu coração partido por você.

É cara, doeu, rasgou e sangrou sem chance de ser estancado. Mas, sem isso, eu não lembraria mais do enorme prazer que está escondido por trás de coisas tão simples e aparentemente tão pequenas. Não teria sentido outra vez coisas tão preciosas do mundo, que são esmagadas todos os dias por pessoas apressadas e suas vozes estridentes. Sem me apaixonar por você, eu pularia cinco casas de grande importância no tabuleiro da minha existência, e hoje seria um ‘eu’ despreparado e que viveu pela metade. Mas agora sou um ‘eu’ que experimentou algo incrível e poderoso. Se eu não tivesse te encontrado, não conheceria a coragem e a disposição que um amor traz para dentro do peito da gente.

Amando você, a coragem veio feito uma bala perdida, me fazendo enfrentar dragões e um bocado de consequências que tinham corpos, sorrisos estonteantes e uma maldade impressa nos olhos que me dava pavor. Mas lá estava eu. Viva e corajosa por estar amando outra vez. Eu sei que o amor é a cura perfeita para um coração desistente e uma esperança mofada. E sem você, talvez eu não tivesse a chance de recuperar o meu coração abarrotado de amores falidos e paixões desastrosas, para descobrir que ele poderia ser curado, e ser partido outra vez. Já havia me esquecido que eu tinha um coração, e veio você com o seu beijo desfibrilador e me recuperou.

Por isso, meu amor, digo que foi uma honra ter o meu coração partido por você. Porque a força do teu abraço tinha a mesma força de uma manada de elefantes me pisoteando, mas sem causar a menor dor. O amor tem destas coisas, de fazer brotar ironias dentro e fora da gente. Seria terrível ter vivido mais um relacionamento morno, ou ter meu coração partido por qualquer canalha. Mas foi você! E eu te amei saltando do décimo oitavo andar, mergulhando de olhos fechados e batendo a minha cabeça lá no fundo da piscina. E você partiu meu coração como um cavalheiro. Fechando devagar as portas, mudando vagarosamente o jeito de me olhar, trocando as fechaduras e os meus apelidos carinhosos para me chamar de novo gentilmente pelo meu nome, que nunca soou tão estranho para mim. Mudando com maestria seus planos, me colocou para fora da sua vida, mas de forma generosa me deixou levar pão e água, se por acaso precisasse.

Graças a você, abri meus olhos de novo para o mundo e fui desesperadamente feliz. E o meu grito de liberdade, antes tão sufocado e cheio de grilhões, se soltou. Nada no mundo é tão valioso quanto um amor (ou uma dor) que nos desperte. Já posso prever o meu futuro e saber que todas as coisas vão me lembrar de você. Desde as absurdas e banais até as mais incríveis. Viver, respirar e pensar vai doer um pouco mais, sempre que não for a sua mão pesando em minha barriga. Sempre que não for o seu gemido de prazer e o seu semblante satisfeito me encarando.

Estou me lembrando de você aos poucos, detalhando em minha memória terrível cada pedaço do seu corpo, da sua boca e das suas costas indo embora. Estou me lembrando para esquecer. Escrevendo para esquecer. Vivendo para fazer esquecer. Aos poucos esqueço a cor da sua pele, dos teus cílios e do seu ar superior sufocando o meu sempre atordoado, e daqui a pouco, todo o encanto estará finalmente quebrado. Depois, poderei recolher os cacos do meu coração em que ainda piso. E prometer que foi a última vez. E me apaixonar de novo como se fosse a primeira. E torcer para que meu coração não seja partido novamente, só para variar.

E eu poderia chamar isso tudo de orgulho ferido e mágoa, mas resolvi variar o nome das coisas que acontecem sempre iguais por aqui, então vou chamar de ‘a maior lição de amor da minha vida’ e me limitar a te agradecer.

Obrigada, foi uma honra ter o meu coração partido por você.


*

Créditos da imagem: We Heart It

Nenhum comentário