Novidades

benditos os que se escalam




Benditos os que acendem, trêmulos
                             um cigarro no outro

benditos os aguardam um telefonema
                                         uma mensagem
                                                  mímicas de amor

benditos os que respondem a um conhecido que está tudo bem
                                                    mas imaginam poesias

benditos os querem correr mais são mancos
e benditos os que só querem que os queiram

benditos os que falam com a fumaça
e os que imaginam mil e um diálogos rasgados                                                                                       
                                                                   enquanto o banho lhes toma

benditos os que se escalam
                                                   na busca vã
                                                                          de um cume
e benditos os que buscam, ainda, suas partes perdidas desde a infância
                                                  pois só lhes existe a incompletude

benditos os que dizem na forma de poema

benditos os que são cúmplices do crime nunca cometido

benditos os que se afogam no ar
e benditos os que fumam na chuva e
                                                                   depois, quando estia
                         benditos, sentem o perfume das estrelas

benditos os que se casam e
                                   maridos
                                                   não leem jornais
benditos os que, de pés tortos, chutam
benditos os tão estranhos quanto estrelas-do-mar redondas
                                                quanto morcegos e acordam invertidos

benditos os que são derrocados
                 os que não tem folia
                 os que tomam café da manhã
                                                                        sozinhos
                                                                         às três da tarde

benditos os que semeiam no inverno
                 os que rezam para deuses antigos

benditos os que escrevem o que não presta
benditos os sísifos que do alto da montanha contemplam e até, porque não, sorriem


*

Créditos da imagem
Waiting, por Filipe Correia

Nenhum comentário