Novidades

Da casa de silêncios




Retratos

há um não-lugar para todas essas coisas
meu mar em fúria, seu chão em sépia
retratos de uma solidão a céu aberto

mas disse-me assim:
prefiro você entre as orquídeas

...

Doce

a ele não importa o veneno
que eu seja em sua língua
o amargo, o vermelho
a certeza de um corte

ele prova, esgota, entorna
e repete que é doce
esse todo que arde

...

Encanto

ele fala entre pausas
adia a pauta
reverte o pouso

põe-me um encanto

quer ver o meu verso
tão urgente e inquieto
arder em fogo brando



3 poemas do livro Boneca Russa em Casa de Silêncios
(Editora Patuá, 2012)


Imagem: http://decoracion2.com/wp-content/uploads/2009/09/formafantasma.jpg

Um comentário: